ÁREA DO CLIENTE

ACESSE SUA CONTA

| :

CHASSI:

 

 

 

O aumento de peso do carro causado pela blindagem é um mito que precisa ser desfeito. “Não são 150 quilos que vão inviabilizar o carro”, diz Claudio Marmo Conte, diretor de Vendas e Marketing da BSS Blindagens, lembrando que o uso de manta de aramida faz o carro blindado pela empresa ficar apenas 150 mais pesado: o material é usado em todo o habitáculo do veículo.

Mas não é um peso considerável, que pode comprometer o desempenho do carro?

Cláudio argumenta que dois passageiros já pesam mais do que isso e que é comum a pessoa viajar com o carro lotado, o que significa até meia tonelada de peso a mais, isto é: um peso muito maior do que foi acrescentado pela blindagem.
“Todo carro está preparado para um peso extra, por isso a blindagem, quando bem feita, não compromete a eficiência”.

Claro que essa tecnologia tem um preço. E alto: o metro quadrado de aço custa R$ 375,00 e pesa 24 kg, enquanto um metro quadrado de aramida custa R$ 570,00 e pesa penas 4,5 kg.

O custo da blindagem da BSS sai por cerca de R$ 62 mil, para qualquer tipo (e tamanho) de carro. Portanto, o serviço só é vantajoso para carros de luxo, mais caros, pois a aplicação num carro pequeno ficaria mais cara do que o próprio carro.

O uso de material leve e resistente deixa o carro mais leve, portanto garante melhor relação peso-potência e consequentemente melhor desempenho. Um carro médio/grande pesa em torno de 1,5 tonelada e ganha apenas 150 quilos mais.

O objetivo da blindadora é violentar o menos possível o carro, diminuindo o impacto sobre o sistema de freio, a suspensão e eliminando o ruído.

O material utilizado na blindagem é testado pelo Exército, tanto as placas de aramida quanto os vidros. A maioria das blindagens é do tipo III A, que resiste ao tiro de pistola.

A BBS tem 10% do mercado total e em torno de 30% do segmento de carros de luxo, o que lhe dá a liderança no setor, com dez mil carros preparados nesses dez anos de mercado. A fábrica está em São Paulo, onde ela tem a maior parte dos clientes e onde está a maior procura por blindagem e o Estado está bem à frente do segundo colocado, com 12.097 unidades no ano passado. O Rio de Janeiro teve 2,917 blindados em 2016, o Ceará 1.274, Minas Gerais 492 e Rio Grande do Sul 420. Esses são os cinco primeiros, mas veja a diferença de São Paulo para os demais.

A linha de desmontagem e montagem dos carros para blindagem em Jaguaré é de uma limpeza e de um cuidado ímpares e está aberta à visitação dos clientes, que podem acompanhar cada passo da blindagem.

A empresa mantém uma loja na avenida Europa, onde mantém dezenas de carros blindados usados, de variadas marcas, modelos e preços.

 

Fonte: http://www.autoinforme.com.br/aramida-reduz-o-peso-de-blindagem/